Busca  
 
ÍTALO-ETÍOPE, GUERRA
Cena de gravura que retrata a perseguição das tropas abissínias pelos eritreus, na Guerra Ítalo-Etíope.

Guerra travada de 1935 a 1936 entre a Itália e o Império africano da Etiópia (antiga Abissínia). Benito Mussolini deu início à guerra porque desejava desviar a atenção dos italianos dos problemas de seu próprio país e também porque esperava obter uma fonte de matéria-prima para a indústria italiana.

A invasão da Etiópia começou em outubro de 1935 e os italianos logo tomaram várias cidades etíopes, destruindo-as com intensos bombardeios. O imperador Hailé Selassié sentiu que era inútil prosseguir lutando contra um inimigo equipado com armas tão avançadas e fugiu do país. Em 5 de maio de 1936, comandados pelo marechal Pietro Badoglio, os italianos tomaram de assalto a capital da Etiópia, Adis-Abeba. Mussolini proclamou a Etiópia território italiano e declarou imperador o rei da Itália. Hailé Selassié só retornou ao trono em 1941.

A Liga das Nações, cujos princípios haviam sido violados por Mussolini durante a guerra, tentou acabar com o conflito impondo um embargo comercial à Itália; mas o país saiu-se vitorioso antes que a medida pudesse surtir efeito.